Hemose participa de Simpósio Franco Brasileiro e Encontro Nacional de Hematologia e Hemoterapia

Por Rosângela Cruz 

*Com informações do Ministério da Saúde

altO Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) participa do 14º Simpósio Franco Brasileiro e Encontro Nacional de Hematologia e Hemoterapia, em Belo Horizonte. Realizado pela Coordenação Geral do Sangue e Hemoderivado do Ministério da Saúde (CGSH/MS), o evento tem como objetivo discutir temas de interesse da Hemorrede Nacional, considerando as experiências do Brasil e França.

 

Com a participação de cerca de 100 profissionais e especialistas dos dois países, o Simpósio debate temas relacionados a gestão e serviços de hemoterapia e hematologia, com destaque para a apresentação das tecnologias da França relativas à produção do sangue, a gestão de coletas e sua relação, com o gerenciamento de estoque de hemocomponentes - hemácias, plaquetas e plasma.

 

De acordo com a superintendente do Hemocentro de Sergipe, Rossana Maria Cahino  Pereira, o evento é uma oportunidade para troca de experiências de gestão entre os dois países e entre os hemocentros brasileiros.

 

“Essa edição conta com debates relevantes para operacionalização dos serviços de hemoterapia ofertados a população através do Sistema Único de Saúde”, informou a gestora.

 

A médica Lourdes Alice Marinho, assessora técnica do Hemose, ressaltou que o Simpósio representa uma importante contribuição para a gestão nacional da Política do Sangue e Hemoderivados. “Nesses eventos temos a oportunidade de discutir modelo de gestão e estratégias para assegurar a cobertura transfusional em Sergipe”, destacou.

 

altEla relatou que as doenças emergentes como Dengue, Chikungunya e Zika vírus e a crise financeira que atinge vários países são problemas comuns.

 

“Através das discussões sobre esses temas tomamos conhecimento como outros Estados brasileiros estão se comportando em relação à triagem de doadores. Os especialistas franceses aproveitaram para apresentar o modelo de gestão do Estabelecimento Francês de Sangue (EFS)”, complementou.

 

A programação de mesas redondas conta com os seguintes debate sobre gestão de custos na hemoterapia, estratégias para assegurar a cobertura transfusional com sangues raros, produção e distribuição de reagentes utilizados na hemoterapia, perspectivas para triagem de infecções transmissíveis por transfusão, doenças emergentes e o risco transfusional e Teste de Ácido Nucleico na hemoterapia serão apresentados a partir da experiência dos hemocentros brasileiros e do instituto francês.

 

O evento encerra nesta quarta-feira, 28, com a reunião da Hemorrede Nacional composta por representantes dos 26 hemocentros coordenadores do Brasil. Uma das pautas prevê ajustes de protocolos de hemoterapia.

 

Sobre o evento

 

O XIV Simpósio é realizado no âmbito da Cooperação Técnica Internacional em Hemoterapia e Hematologia promovido pela Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, com o apoio da Embaixada da França e o Estabelecimento Francês do Sangue (EFS).

NOTA - Manutenção do Acelerador Linear

A superintendência do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse) informa que o acelerador linear, equipamento responsável pelo tratamento de radioterapia no Centro de Oncologia, apresentou problemas técnicos no final da manhã desta terça-feira,27. Após avaliação da equipe gestora, foi tomada a decisão de parar o equipamento no turno da tarde.
 
Por medida preventiva, os procedimentos serão suspensos e, posteriormente,  reagendados.
 
Na manhã da terça-feira, 27, o acelerador linear realizou 31 procedimentos.
 
O Huse reforça que já foi realizada a abertura de chamado à empresa autorizada para a realização das manutenções corretivas no acelerador linear.
 
A previsão é que nesta quarta-feira, 28, técnicos já estejam no Huse para a realização  dos procedimentos.
 
 
Att,
 
Assessoria de Comunicação 
SES/ FHS/ HUSE

 

Lacen leva orientações sobre cuidados com larvas do Aedes aegypti em ação do Conselho de Farmácia

Por Rosângela Cruz

altA equipe do serviço de Entomologia do Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen) participou no último domingo, 25, da ação educativa promovida pelo Conselho Federal de Farmácia de Sergipe, relativa à importância ao combate ao Aedes eagypti. No estande foram expostos exemplares do vetor responsável pela transmissão de doenças como, a Dengue, Chikungunya, Zika vírus e febre amarela.

 

Durante a atividade, o público teve a oportunidade de observar via microscópio a estrutura morfológica de todos os estágios do desenvolvimento evolutivo do Aedes aegypti, além de tirar dúvidas sobre o vetor.  De acordo com o gerente da Entomologia, Antônio Fernando, a exposição dos diversos exemplares de larvas de insetos visa despertar na população a necessidade de redobrar os cuidados com o Aedes aegypti.

 

“O ciclo de vida do Aedes é formado por quatro etapas básicas – ovo, larva, pupa e o inseto adulto. Do ovo ao adulto, o período de desenvolvimento é de aproximadamente dez dias”, informou Antônio Fernando. Segundo ainda o gerente, a identificação do vetor auxilia o controle das doenças. “A presença desse inseto no domicilio representa um alerta para o cidadão”, completou. 

 

altDentre as atribuições o laboratório de Entomologia tem como finalidade promover a educação em saúde através de estudos de métodos para controle dos vetores, operacionalização das ações de campo que são realizadas junto aos municípios sergipanos, além do estudo dos estágios do desenvolvimento evolutivo das larvas.

 

A superintendente do Laboratório Central de Saúde Pública, Danuza Duarte Costa, destacou o evento como um momento de integração dos serviços de saúde pública com os profissionais de farmácia. “É importante divulgar os serviços executados pelo Lacen e sua importância na saúde, através dos diagnósticos e análises que realizados na unidade”, ressaltou.

 

Ela também reafirmou o compromisso das ações voltadas à promoção a educação em saúde, visando o bem estar da população. “O enfoque ao combate ao vetor do Aedes aegypti tem sido prioridade em todas as unidades de saúde. Estamos nos aproximando do período de variação climática com muito sol e chuva, que é favorável a proliferação do vetor”, lembrou.

 

altSobre o evento

 

A ação realizada em 25 de setembro, Dia Internacional do Farmacêutico compõe as atividades entre diversos países da América Latina, para unir forças contra a Dengue, a Chikungunya e a Zika. A campanha ‘Farmacêuticos em Ação – todos contra o Aedes aegypti’ teve como objetivo transformar cada farmacêutico em um agente de combate ao mosquito e cada farmácia em um posto avançado contra o mosquito.

Samu: Projeto Salve realiza ação em shopping da Capital

Por Luiza Sampaio

altMais uma ação do Projeto Salve foi realizada com sucesso e mobilizou toda comunidade. No último sábado, 24, a atividade aconteceu no Shopping Jardins e abordou os procedimentos de reconhecimento de uma parada cardiorrespiratória (PCR) e as manobras de ressuscitação cardiopulmonar, (RCP) com o intuito de criar uma rede de pessoas que detém a informação e podem ajudar a salvar vidas.

 

De acordo com o coordenador do Núcleo de Educação Permanente do Samu Sergipe, Ronei Barbosa, 376 pessoas participaram da ação, demonstrando uma aceitação do público muito positiva. 

 

“É o que chamamos de capacitação de socorristas flutuantes, que são aqueles que recebem rapidamente a informação qualificada e, de imediato,  já praticam nos manequins os procedimentos aprendidos. A carga horária não é igual a do curso ministrado para os socorristas permanentes, porém, o principal objetivo é alinhar o conhecimento e multiplicá-lo junto a comunidade ”, esclarece.

 

O participante leva para casa uma cartilha explicativa com o passo a passo para essas primeiras medidas de suporte básico de vida, e que devem ser adotadas até que uma equipe especializada chegue ao local da ocorrência. “A orientação é que esse conhecimento seja multiplicado, pois quanto maior o número de pessoas que saibam como agir numa situação como essa, maior é a sobrevida de um pessoa que sofre a uma PCR”, ressalta Ronei Barbosa.

 

altÉ importante lembrar que o reconhecimento precoce do mal súbito e o início imediato dos procedimentos para salvamento da vítima aumentam as chances dela sobreviver, passando de um percentual que gira em torno de 2%  para uma variável entre 50% e 75%. 

 

O Projeto Salve é uma iniciativa que ocorre através da parceria entre o Samu 192 Sergipe, a Sociedade Médica de Sergipe (Somese), o Corpo de Bombeiros Militar e a Cooperativa dos Anestesiologistas (Coopanest-SE).

Samu registra cerca de 1.700 atendimentos na última semana

Por Luiza Sampaio

altNesta última semana, entre os dias 19 e 25 de setembro, 1.654 solicitações de envio de ambulâncias foram recebidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu 192 Sergipe. Para atender a demanda, o equipamento de saúde, responsável pela assistência pré-hospitalar, deslocou 744 Unidades de Suporte Básico (USB), 197 Unidades de Suporte Avançado (USA) e 29 Motolâncias.

 

O Serviço também recebeu 1.468 ligações falsas, os chamados trotes, além de ter prestado 72 orientações médicas por telefone.

 

“O médico regulador identifica a necessidade do paciente e define qual a resposta para a solicitação. Muitas vezes, apenas a orientação resolve o problema”, complementa a superintendente do Samu, Maria Lúcia Santos.

 

Entre os principais atendimentos por causas externas, o Samu registrou 53 vítimas de queda de moto, 34 com ferimentos por arma de fogo, 32 pacientes de queda, 26 vítimas de colisões entre carro e moto, 17 de agressões físicas e 15 de colisões entre motos.

 

“Os dados mostram, ainda, 11 atropelamentos, 11 pessoas com ferimentos por arma branca, sete pacientes que caíram de alguma altura e seis vítimas de capotamentos”, contabiliza.  

 

altSriha

 

No mesmo período, foram registradas pelo Serviço de Remoção Inter-Hospitalar, o Sriha, 277 remoções totais e 140 assistenciais. Entre as demandas da semana, 13 gestantes de baixo risco em trabalho de parto, cinco altas sociais, 78 pacientes transportados para exames ou procedimentos médicos, 12 para avaliação de especialistas, 28 transferências hospitalares e 132 transportes de logística.