HUSE

HUSE


Apresentação

O Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (HUSE) foi inaugurado em 7 de novembro de 1986, mas começou a funcionar quase três meses depois, no dia 2 de fevereiro do ano seguinte. No início, a equipe era composta por cerca de 500 profissionais, entre os quais 112 médicos, 30 enfermeiros, 96 auxiliares de enfermagem e 200 funcionários de apoio.

 

Hoje, o maior hospital público e principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS) para os casos de alta complexidade de Sergipe possui em seu quadro funcional aproximadamente de 3,2 mil funcionários, dos quais 1.722 estatutários e 1.512 celetistas contratados por meio de concurso público após a implantação da Fundação Hospitalar de Saúde. Deste total, 543 são médicos (270 do quadro efetivo), distribuídos em diversas especialidades como clínica geral, pediatria, ortopedia, cardiologia, oncologia, cirurgias geral, plástica, torácica e vascular.

 

O complexo hospitalar possui ainda 1.643 profissionais de enfermagem, sendo 264 enfermeiros, 1.028 auxiliares de enfermagem, 351 técnicos de enfermagem, 45 nutricionistas, 16 psicólogos, quatro cirurgiões-dentista e 26 cirurgiões buco-maxilo-facial, 10 biomédicos, 21 farmacêuticos, 82 fisioterapeutas, três radioterapeutas, 91 técnicos de radiologia, 33 técnicos de laboratório, seis auxiliares laboratoristas, três ajudantes-laboratoristas de Saúde, 12 anestesiologistas, 77 agentes de serviço de saúde, 43 assistentes sociais e cinco fisico-médicos.

 

Também integram o corpo clínico do Huse, gastroenterologistas, hematologistas, infectologistas e profissionais que atuam nas áreas de pediatria, nefrologia, neurologia, oftalmologia, psiquiatria, urologia, otorrinolaringologia, ultrassonografia, pneumologia, proctologia, terapia intensiva, além de fonoaudiólogos, bioquímicos, instrumentadores cirúrgicos e pessoal da área administrativa. 
 

O HUSE, que atende uma média mensal de 15 mil pacientes, somente em 2010 realizou 157.964 atendimentos, incluindo Urgência e Emergência e internações, além de consultas no Ambulatório Oncológico e de Radioterapia. Atualmente, o complexo hospitalar compreende 13 alas de internação e capacidade física instalada de 490 leitos. Além de possuir a maior urgência e emergência do Estado, definida pelas Áreas Azul, Verde, Amarela e Vermelha, inaugurada em 16 de dezembro de 2010, o hospital dispõe ainda de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI-Adulto), Semi-Intensiva Adulto, Central de Tratamento Intensivo Pediátrica (CTI-PED), Centro Cirúrgico com nove salas cirúrgicas (seis delas operacionais) e uma Sala de Recuperação Pós-Anestésico (SRPA).
 

Referência no tratamento do câncer, o Centro de Oncologia Dr. Oswaldo Leite (COOL) integra as diversas especialidades encontradas no HUSE. O Centro dispõe de 49 leitos (21 infantis e 28 de adultos) para internamento e realiza atendimentos clínicos e ambulatoriais, assim como tratamentos oncológicos à base de quimioterapia e radioterapia. Por mês, o COOL aproximadamente 2,5 mil consultas médicas com oncologistas, administra em torno de 70 quimioterapias e faz 115 sessões de radioterapia por dia.

 

O hospital também dispõe da única Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) de Sergipe, inaugurada em junho de 2003, apresentando 14 leitos, sendo quatro infantis, quatro para adultos, quatro de UTI e dois de Semi-intensiva, além de ambulatório e fisioterapia em uma área de 300m². O quadro funcional é formado por seis cirurgiões-plásticos, auxiliados por uma equipe de fisioterapeutas, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem.

 

HISTÓRICO

A primeira grande reforma realizada no HUSE foi concluída em 26 de outubro de 1995, com a inauguração da CTI Pediátrica. Com a nova estrutura, o número de leitos no serviço pediátrico cresceu de 25 para 52 e a unidade ganhou seis leitos específicos para crianças em situações de risco.

Na mesma data, foi aberta também a Ala de Internamento do Pavilhão Superior, voltada para pacientes cirúrgicos. Com isso, o número de leitos para internação duplicou, chegando a 176/mês. Meses depois, em 20 de março de 1996, foi inaugurado o Centro de Oncologia.

Em março de 1997, entrou em funcionamento o serviço de Tomografia com um moderno tomógrafo para atender a pacientes internos e do Sistema Único de Saúde (SUS). Em 8 de setembro do mesmo ano, foi inaugurado o antigo Centro de Trauma, que viria a se tornar em referência para Sergipe e estados vizinhos. Até então, os atendimentos aos casos de trauma eram feitos no pronto-socorro.

 

O Centro de Trauma, que funcionou até março de 2008, quando todo o antigo pronto-socorro adulto foi desativado para possibilitar a construção da nova urgência e emergência existente atualmente, oferecia á época sala para os primeiros atendimentos com capacidade para seis pacientes graves ao mesmo tempo, além da unidade semi-intensiva com quatro leitos e sala de pequenos procedimentos cirúrgicos. Entre 100 e 120 pacientes eram atendidos em média, todos os dias, no extinto Centro de Trauma. 

Em janeiro de 1998, foi criado o repouso do Pronto-Socorro adulto com 20 leitos, onde os pacientes aguardam internamento. Já o repouso infantil sofreu nova ampliação. Em setembro deste mesmo ano, foi inaugurado o atual Bloco Administrativo, que reúne todas as diretorias do Huse e tem um auditório com capacidade para 250 pessoas, duas salas de reuniões, uma biblioteca e o Núcleo de Educação Permanente (NEP). 

Em 2004, o Huse passou a dispor de Ambulatório de Retorno e Imagem, passando a disponibilizar serviços e exames como Ressonância Magnética, Oftalmologia e atendimento na especialidade de Urologia. Antes, em junho de 2003, passou a contar com a única Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) existente até hoje em Sergipe. 

A reinauguração da UTI Adulta (UTI-A) humanizou o ambiente da unidade. O projeto arquitetônico moderno permitiu a penetração da luz através de janelas, o que antes não era possível. A nova UTI seguiu os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) e da Associação de Médicos Intensivistas do Brasil (Amib), possibilitando a ampliação do até então existente Centro Cirúrgico, de três para cinco salas.

Desde março de 2008, o hospital passa pela mais profunda transformação de sua história, fruto da Reforma Sanitária e Gerencial do SUS de Sergipe implementada desde 2007. A partir de investimentos do tesouro estadual da ordem de R$ 23 milhões, numa primeira etapa, o HUSE passou a contar com um novo pronto-socorro e, em breve, vai dispor de uma nova Unidade de Terapia Intensiva, com 60 leitos.