Hemose participa de Simpósio Franco Brasileiro e Encontro Nacional de Hematologia e Hemoterapia

Por Rosângela Cruz 

*Com informações do Ministério da Saúde

altO Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) participa do 14º Simpósio Franco Brasileiro e Encontro Nacional de Hematologia e Hemoterapia, em Belo Horizonte. Realizado pela Coordenação Geral do Sangue e Hemoderivado do Ministério da Saúde (CGSH/MS), o evento tem como objetivo discutir temas de interesse da Hemorrede Nacional, considerando as experiências do Brasil e França.

 

Com a participação de cerca de 100 profissionais e especialistas dos dois países, o Simpósio debate temas relacionados a gestão e serviços de hemoterapia e hematologia, com destaque para a apresentação das tecnologias da França relativas à produção do sangue, a gestão de coletas e sua relação, com o gerenciamento de estoque de hemocomponentes - hemácias, plaquetas e plasma.

 

De acordo com a superintendente do Hemocentro de Sergipe, Rossana Maria Cahino  Pereira, o evento é uma oportunidade para troca de experiências de gestão entre os dois países e entre os hemocentros brasileiros.

 

“Essa edição conta com debates relevantes para operacionalização dos serviços de hemoterapia ofertados a população através do Sistema Único de Saúde”, informou a gestora.

 

A médica Lourdes Alice Marinho, assessora técnica do Hemose, ressaltou que o Simpósio representa uma importante contribuição para a gestão nacional da Política do Sangue e Hemoderivados. “Nesses eventos temos a oportunidade de discutir modelo de gestão e estratégias para assegurar a cobertura transfusional em Sergipe”, destacou.

 

altEla relatou que as doenças emergentes como Dengue, Chikungunya e Zika vírus e a crise financeira que atinge vários países são problemas comuns.

 

“Através das discussões sobre esses temas tomamos conhecimento como outros Estados brasileiros estão se comportando em relação à triagem de doadores. Os especialistas franceses aproveitaram para apresentar o modelo de gestão do Estabelecimento Francês de Sangue (EFS)”, complementou.

 

A programação de mesas redondas conta com os seguintes debate sobre gestão de custos na hemoterapia, estratégias para assegurar a cobertura transfusional com sangues raros, produção e distribuição de reagentes utilizados na hemoterapia, perspectivas para triagem de infecções transmissíveis por transfusão, doenças emergentes e o risco transfusional e Teste de Ácido Nucleico na hemoterapia serão apresentados a partir da experiência dos hemocentros brasileiros e do instituto francês.

 

O evento encerra nesta quarta-feira, 28, com a reunião da Hemorrede Nacional composta por representantes dos 26 hemocentros coordenadores do Brasil. Uma das pautas prevê ajustes de protocolos de hemoterapia.

 

Sobre o evento

 

O XIV Simpósio é realizado no âmbito da Cooperação Técnica Internacional em Hemoterapia e Hematologia promovido pela Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, com o apoio da Embaixada da França e o Estabelecimento Francês do Sangue (EFS).